Em 10 meses, já foram encontrados 367 nas praias da cidade. Além desse trecho do litoral, a organização ainda percorre as praias de Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe. Os animais são encontrados depois de terem sido trazidos pela maré e em diferentes estados de decomposição. A causa de sua morte está sendo estudada por pesquisadores e os resultados deverão ser divulgados ao fim da execução do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), realizado ao longo da costa brasileira por outras 12 instituições, além do Biopesca.
O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Publicado em Meio Ambiente